Mais um filme sobre a descoberta adolescente da sexualidade? Ou, para além disso, um filme político sobre minorias sexuais? Arianna (2015), primeira longa-metragem de Carlo Lavagna, tem estreia portuguesa agendada para a Festa do Cinema Italiano, em Abril.

Com argumento de Carlo Salsa, Chiara Barzini and Carlo Lavagna, o filme constitui uma “pesquisa sobre a intersexualidade, através do olhar de uma pessoa intersexual, de 19 anos, que acredita ser uma rapariga”, diz a sinopse. “É um filme sobre nós: ao debater a intersexualidade, desafia os limites de actuação do poder sobre aqueles que o ameaçam, quer o façam de maneira intencional ou não.”

Intersexualidade é o termo-chapéu para alterações genéticas que criam ambiguidade de género ou aquilo a que comummente se chama hermafroditismo. A medicina fala em “distúrbios do desenvolvimento sexual”, mas parte do activismo político em torno do tema rejeita uma visão patológica da intersexualidade.

A questão entrou na agenda política portuguesa no ano passado, com a intervenção pública da associação Acção pela Identidade (API) e uma proposta do Bloco de Esquerda que entretanto não avançou.

[trailer de Arianna, de Carlo Lavagna]

Arianna teve estreia absoluta no Festival de Cinema de Veneza, no ano passado, com recepção morna, e pouco depois passou pelo circuito comercial italiano. Será agora exibido em Lisboa no âmbito da oitava edição do Festival de Cinema Italiano, integrando a única secção competitiva do festival. Os jurados são o jornalista Tiago Alves, o programador João Monteiro (do Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, MOTELx) e o actor italiano Ronaldo Bonacchi.

Carlo Lavagna
Realizador Carlo Lavagna

Protagonizado pela estreante Ondina Quadri, que em 2014 participou num documentário sobre transexualidade, Arianna passa-se em ambiente bucólico, numas férias de Verão, quando a protagonista começa a confrontar-se com o passado e a descobrir a sua verdadeira identidade.

O realizador pensou o filme como documentário, há mais de uma década, antes de concluir que uma longa-metragem de ficção “teria maior impacto”, disse Carlo Lavagna, em entrevista ao site Nowness.

[ACTUALIZAÇÃO: A organização da Festa do Cinema Italiano divulgou a 13 de Março os horários de exibição de Arianna 1 de Abril, às 22h00; e 4 de Abril, às 19h00; no Cinema São Jorge]

 

Advertisements